Anemia: conheça os sintomas e saiba como tratar a doença

Segundo a Organização Mundial de Saúde, 30% da população mundial é anêmica, sendo que sua prevalência entre as crianças menores de 2 anos chega a quase 50%. A anemia é uma doença do sangue que ocorre quando há menos células vermelhas do que o normal, ou existe uma baixa concentração de hemoglobina no sangue. É muitas vezes um sintoma de uma doença, ao invés de uma doença em si.

A Anemia se desenvolve normalmente devido à presença de alguns dos sintomas, como perda excessiva de sangue ou hemorragia, a deficiência na produção de células vermelhas, destruição excessiva dos glóbulos vermelhos e na diminuição da produção excessiva e destruição das células vermelhas do sangue.

Os principais sintomas da anemia são resultado da diminuição da quantidade de oxigênio para obter as células e tecidos do corpo, ou hipóxia (baixa concentração de oxigênio). Muitos dos sintomas não estarão presentes na anemia leve, pois o corpo muitas vezes pode compensar as mudanças graduais na hemoglobina (proteína existente no interior das hemácias). Os mais comuns são: palidez anormal ou a falta de cor da pele, aumento da frequência cardíaca (taquicardia), falta de ar ou dificuldade para respirar (dispneia), falta de energia, ou fadiga, tonturas ou desmaios, dor de cabeça, irritabilidade, ciclos de menstruação irregular, icterícia ou amarelamento da pele, olhos e boca.

Importante destacar que os sintomas da anemia podem se assemelhar a outras doenças do sangue. Isso ocorre porque a anemia é muitas vezes um sintoma associado à outra doença, portanto é importante sempre consultar seu médico para um diagnóstico preciso.

Principais Causas

Geralmente, a anemia pode ser causada por vários problemas, incluindo determinadas infecções, doenças, medicamentos, má nutrição e perda de sangue. Existem vários tipos de anemia, cada uma com causa e tratamento específico, incluindo a anemia por deficiência de ferro e anemia megaloblástica (deficiência da vitamina B12), anemia de deficiência de folato (vitamina do complexo B), anemia hemolítica (quando a medula óssea não é capaz de repor os glóbulos vermelhos que estão sendo destruídos) e anemia falciforme (é uma doença hereditária caracterizada pela má formação das hemácias), anemia (beta-talassemia) de Cooley (desordem hereditária que pode causar anemia), anemia aplástica (quando há diminuição de todos os tipos de células produzidas na medula óssea), anemia crônica e anemia associada à insuficiência renal.

Anemia pode ser a suspeita de conclusões gerais sobre a história médica completa e exame físico, tais como queixas de cansaço, pele e lábios pálidos, ou batimento cardíaco acelerado (taquicardia). Ela é geralmente descoberta durante um exame médico por meio de análises do sangue que medem a concentração de hemoglobina e o número de células vermelhas do sangue. Além do levantamento da história médica completa e o exame físico, os procedimentos de diagnóstico para a anemia podem incluir:

– Outros exames de sangue;
– Aspiração da medula óssea e/ ou biópsia. O procedimento envolve a retirada de uma pequena quantidade de fluido da medula óssea (aspiração) e / ou do tecido de medula óssea sólida (designada por biópsia), normalmente a partir dos ossos da bacia, a ser examinada em relação ao número, tamanho e a maturidade das células do sangue e / ou células anormais.

Tratamento para a anemia

O tratamento específico será determinado pelo médico baseado na idade do paciente, saúde geral e história médica, extensão da doença, tolerância para medicamentos, procedimentos ou terapias específicas e as expectativas para o curso da doença. A terapêutica pode incluir as causas da anemia, com o uso de suplementos vitamínicos e minerais, mudança na dieta e uso de medicação, transfusão de sangue, transplante de medula óssea, cirurgia (para remoção do baço, quando relativa à anemia hemolítica) e antibióticos.

Fonte: Johns Hopkins Medicine International
Validador: Dr. Flavo Fernandes – Hematologista do Hospital Moinhos de Vento