Saúde da Criança

Férias das crianças: dicas para aproveitar o período em família

Chegou o tão aguardado momento das férias para as crianças! Apesar de ser um período que proporciona mais relaxamento e diversão, é preciso que pais e responsáveis adotem algumas ações para ajudar as crianças a aproveitarem o melhor desse momento. Além disso, essa é uma excelente oportunidade para estreitar laços de relacionamento e criar conexões mais profundas com os filhos, realizando atividades em conjunto.

Para ajudar você a planejar essas férias em família, conversamos com a Dra. Débora Gava e com o Dr. Daniel Barbosa, ambos médicos pediatras do Hospital Moinhos de Vento. Acompanhe as dicas a seguir.

Menos compromissos, mais brincadeiras

Durante o ano letivo, a agenda das crianças costuma ser bastante cheia. Para otimizar tempo e aprendizados, alguns pais acabam mantendo um cronograma intenso também no período de férias. No entanto, é importante reservar momentos também para descanso, lazer e brincadeira nesse período tão esperado pelas crianças.

Nesse sentido, deve-se lembrar de que brincar é uma necessidade biológica e que ajuda também no desenvolvimento da criança. Ela oportuniza, de forma lúdica, o aprendizado de habilidades cruciais como cooperação, negociação, resiliência, empatia e autocontrole, além de estimular a coordenação motora, ajudar a fortalecer as relações socioafetivas e de aliviar o estresse.

Ainda, conforme lembra a Dra. Débora Gava, a brincadeira “promove uma aproximação entre pais e filhos, oportuniza à criança o desenvolvimento de sua autoconfiança e o reconhecimento de seus reflexos, além de criar memórias de afeto”.

Por isso, estimule a brincadeira nas férias do seu filho e, sempre que possível, também procure integrar-se à atividade.

Para as férias, a Dra. Débora recomenda ainda “sugerir brincadeiras com bolas, jogos, desenhos e pinturas, música, dança, assim como na praia fazer castelos de areia, jogar frescobol, etc. Também é importante proporcionar encontros com amigos em praças, parques ou clubes para as crianças brincarem”.

Por sua vez, o Dr. Daniel Barbosa sugere que se “estimulem as atividades lúdicas, sempre tendo em vista as questões de segurança e os cuidados com o sol. Também é indicado ensinar às crianças novas atividades! Uma sugestão é os pais ensinarem jogos e brincadeiras lúdicas conhecidas na sua infância e na infância dos avós, pois a criança se interessa mais pelo novo”.

Férias x equipamentos eletrônicos

A recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) é de que crianças com menos de dois anos não entrem em contato com nenhum tipo de tela e de que as que têm entre dois e cinco anos fiquem, no máximo, uma hora por dia diante de telas (incluindo TV, smartphone, tablet, etc.).

Esse cuidado deve permanecer no período de férias. Ele, em conjunto com outras ações, ajuda a evitar problemas como sedentarismo e obesidade infantil e impactos negativos no desenvolvimento motor e cognitivo da criança.

Quanto a isso, a Dra. Débora faz um alerta de que é preciso “mais tempo brincando e menos tempo para eletrônicos. Os pais e responsáveis devem sempre monitorar o uso e limitar o tempo de exposição. Portanto, mesmo nas férias, é importante manter os hábitos que são benéficos à criança”.

Cuidados para aproveitar as férias na praia

Outra prática muito comum é curtir as férias escolares no litoral. Esse pode ser um momento muito estimulante e prazeroso para as crianças. No entanto, é preciso ter atenção com alguns cuidados.

O Dr. Daniel comenta que é importante “identificar a criança com um crachá ou uma pulseira com seu nome e o contato do responsável e ensinar a criança a buscar ajuda com guarda-vidas ou e a quem recorrer se ela se perder dos pais”.

Outros cuidados importantes conforme o pediatra são “oferecer água mais vezes do que o usual, pois a criança tende a não interromper suas atividades de brincadeira; preferir alimentos frescos, frutas e verduras para a alimentação; oferecer alimentos ricos em água (como a melancia) e de forma mais fracionada. Também é importante ter cuidado com a temperatura da areia, já que ela pode causar queimaduras”, recomenda.

Para finalizar, a Dra. Débora também traz outras orientações importantes:

  • Manter a supervisão de um adulto e evitar que as crianças se distanciem para brincar, buscar a bola, etc.
  • Não deixar as crianças entrarem no mar ou na piscina sozinhas.
  • Aplicar protetor solar sempre fator acima de 30 nas crianças e reaplicá-lo, no máximo, a cada duas horas. Bebês menores de 6 meses não devem usar protetor solar, pois sua pele é muito sensível, então é preciso evitar a exposição direta ao sol. Já a partir dos 6 meses até o primeiro ano de vida a exposição ao sol deve ocorrer por períodos curtos e com proteção.
  • Deve-se, ainda, evitar a exposição ao sol forte, especialmente entre 10:00 e 16:00.
  • Usar chapéus, óculos de sol e roupas com proteção UV.
  • Tomar cuidado com alimentos vendidos na praia, preferir sempre alimentos de procedência conhecida.
  • Para evitar queimaduras, orientar as crianças a terem cuidado ao entrar no mar na presença de mães-d’água.
  • Usar obrigatoriamente boias nas crianças menores de 5 anos e supervisionar as maiores enquanto estiverem na água.
Para ter férias tranquilas e divertidas em família, aplique essas orientações! Não deixe de continuar acompanhando nosso blog para obter mais dicas de saúde e bem-estar. Até a próxima.