Saúde da Criança

Dia Mundial da Prematuridade e Novembro Roxo: impactos do nascimento antecipado e avanços na neonatologia

São considerados prematuros os bebês que nascem antes de completar 37 semanas de gestação. O Brasil figura em 10º lugar no ranking mundial de prematuridade, conforme dados divulgados pela organização não governamental (ONG) Prematuridade.com. Ainda de acordo com levantamento da entidade, a cada 30 segundos, um recém-nascido vai a óbito em consequência do parto antecipado.

Além da alta mortalidade, a precocidade também pode levar a outros problemas, como imaturidade respiratória, digestiva e metabólica do bebê, deixando-o mais suscetível a manifestar outras doenças. Também pode ocasionar sequelas graves nos recém-nascidos, tais como a paralisia cerebral.

A partir desse cenário, diversas ações de conscientização foram desenvolvidas ao redor do mundo. Uma das mais articuladas nesse momento é a apresentada pelo Novembro Roxo e pelo Dia Mundial da Prematuridade.

Para falar sobre esse assunto tão relevante, convidamos a Doutora Desirée Volkmer, Chefe do Serviço da Unidade de Tratamento Intensivo Neonatal do Hospital Moinhos de Vento. Acompanhe a seguir as informações trazidas pela especialista.

A importância do Dia Mundial da Prematuridade e do Novembro Roxo

“Em todo o mundo, a prevalência de nascimentos prematuros gira em torno de 10%. Enquanto no Brasil os indicadores apontam 11,5%, no estado do Rio Grande do Sul estão em torno de 12,1%. Já na capital gaúcha chegam a 12,6%”, esclarece a Doutora.

Diante de tão alta prevalência, surgiram manifestações para ajudar a trazer maior conscientização sobre o tema, sobretudo tendo em vista que a ocorrência de partos prematuros tem registrado crescimento.

Desse modo, o Dia Mundial da Prematuridade, que ocorre anualmente em 17 de novembro, chama a atenção para essa causa e busca apoio para a melhoraria nos cuidados dos bebês prematuros e às suas famílias.

O chamado Novembro Roxo promove um mês inteiro de ações e eventos ligados à prematuridade, trazendo informações importantes sobre prevenção e reflexões bastante pertinentes sobre a humanização demandada para esse tipo de atendimento médico.

Principais novidades no cuidado aos prematuros

A neonatologia (ou seja, o ramo da pediatria focado em bebês até 28 dias de idade) tem apresentado avanços significativos nos últimos anos.

“O sucesso no tratamento de prematuros extremos, as novas terapias para evitar agravos neurológicos (como a hipotermia neonatal), além de novos medicamentos e novas tecnologias, têm possibilitado, cada vez mais, maior sobrevida e com menos morbidades”, afirma a Chefe do Serviço da Unidade de Tratamento Intensivo Neonatal do Hospital Moinhos de Vento.

A especialista também esclarece que o perfil dos bebês que são internados atualmente nas UTIs Neonatais tem mudado: cada vez mais há prematuros com menor idade gestacional (isso é, prematuros mais extremos). Isso tem impulsionado não somente o avanço tecnológico e das novas terapias como também um novo olhar para as rotinas e protocolos da UTI dos hospitais.

Por tudo isso, além dos avanços tecnológicos, é preciso também uma qualificação contínua das equipes multidisciplinares que atendem esse tipo de caso, a fim de que essas mantenham-se atualizadas e possam sempre garantir um atendimento seguro e de qualidade para todos os bebês.

Você já conhecia o Dia Mundial da Prematuridade? Para descobrir mais sobre esse e outros temas envolvendo neonatologia, continue acompanhando o Blog Saúde e Você!