Notícias

Encontre uma notícia

até

Ações do Hospital Moinhos de Vento ajudam a preservar o meio ambiente

Principais objetivos são reduzir o impacto ambiental e conscientizar a sociedade

Junho é o mês do Meio Ambiente, que chama a atenção para um tema que sempre esteve presente no Hospital Moinhos de Vento. Ao longo de décadas, a Instituição buscou manter fortalecida a ligação e o cuidado com a natureza. Um dos exemplos é a criação e a manutenção do Bosque Schwester Ires Spier, na parte interna do Hospital. O local, com 3 mil metros quadrados e cerca de 800 árvores, de 86 espécies diferentes, se destaca pela diversidade e pela ocorrência de espécies de aves pouco comuns no meio urbano.

Com o intuito de conscientizar as novas gerações sobre a importância da preservação ambiental, o Bosque recebe oficinas e aulas sobre meio ambiente e conservação da natureza, voltadas a crianças e adolescentes de escolas públicas. Outra ação realizada é a coleta de sementes para a Horta Comunitária do Centro Social Marista Irmão Bortolini, na Vila dos Papeleiros, em Porto Alegre. O cuidado com a natureza ultrapassa as fronteiras do Hospital e se estende a outros locais da cidade, como o Parque Moinhos de Vento, que foi adotado pelo Moinhos em conjunto com outras empresas. O local recebe serviços como manutenção de áreas verdes, cuidados de limpeza e proteção da flora local.

Ciente do seu papel na redução do impacto ambiental, o Hospital foi pioneiro no segmento hospitalar ao adotar a gestão autossustentável de parte dos seus resíduos. Todos os meses 170 toneladas de resíduos são transformadas em insumos que retornam para uso na própria Instituição. Assim, frascos usados de soro viram sacos de lixo e materiais impressos se transformam em papel higiênico, deixando de ser depositados na natureza.

Neste mês, a Instituição lançou o projeto Terra Nossa, que recolhe restos vegetais do pré-preparo de alimentos no refeitório dos colaboradores. As cascas são trituradas em equipamento especial e passam por compostagem natural, realizada no Bosque. Por mês, são cerca de duas toneladas de restos alimentares. O adubo gerado será doado aos colaboradores para incentivar a prática do manejo com a terra e as plantas, e também para oportunizar a educação ambiental.

Links relacionados

Downloads relacionados

COMPARTILHAR NOTÍCIA :
< VOLTAR PARA NOTÍCIAS
0