Serviços Ambulatoriais

Radioterapia

Apresentação

A Unidade de Radioterapia integra o Serviço de Oncologia do Hospital Moinhos de Vento e proporciona um atendimento integrado multidisciplinar. A Radioterapia consiste no uso de várias formas de radiação para tratar o câncer e outras enfermidades de forma segura e eficaz. Há varias modalidades de radioterapia, a mais utilizada é a radioterapia externa que utiliza uma máquina, chamada acelerador linear, para convergir a radiação à área de tratamento, conforme a prescrição médica.

A Unidade de Radioterapia tem disponível diferentes modalidades de tratamento. Após a consulta com o médico radio oncologista e a avaliação de exames, será indicado o tratamento mais adequado para cada caso. O objetivo é maximizar os resultados e diminuir os efeitos colaterais.

Radioterapia de Intensidade Modulada (IMRT)

A Radioterapia de Intensidade Modulada ou IMRT (Intensity Modulated Radiotherapy) é uma forma de tratamento radioterápico que dispõe de computadores e técnicas especiais, no qual cada feixe é divido em múltiplos segmentos a fim de moldar a dose no formato do órgão ou volume a ser tratado. Isto se consegue a partir da movimentação precisa dos colimadores de múltiplas folhas (MLC – Multi Leaf Colimator), localizado no cabeçote do aparelho de radioterapia durante o tempo de irradiação. O colimador é controlado por um programa de computador que utiliza os dados enviados do sistema de planejamento. Pode-se usar a Tomografia Axial Computadorizada com a Ressonância Magnética Nuclear e/ou a Tomografia por Emissão de Pósitrons (PET) para mostrar o tamanho, forma e localização do tumor. O IMRT se caracteriza como uma das mais modernas modalidades de tratamento radioterápico e permite a redução da radiação nos tecidos sadios, assim como o aumento da dose terapêutica no tumor ou órgão a ser tratado otimizando o tratamento realizado.

Radioterapia Conformacional Tridimensional

A Radioterapia Conformacional Tridimensional se fundamenta no uso de imagens tomográficas do paciente para criar representações tridimensionais detalhadas do tumor e dos órgãos circundantes. O médico Radioterapeuta pode então definir com precisão a área a ser irradiada e analisar adequadamente os órgãos vizinhos. Trata-se de uma evolução da radioterapia convencional no qual o planejamento antes era realizado de uma forma bidimensional (através de RX simples das áreas de tratamento). A partir do planejamento computadorizado 3D, os tecidos normais recebem menos radiação e podem recuperar-se mais rapidamente.

Braquiterapia

A braquiterapia, também chamada de radioterapia interna, consiste em posicionar o material radioativo dentro ou em contato ao tumor, permitindo assim que Radioterapeuta administre uma grande dose de radiação diretamente às células cancerosas. Os implantes realizados podem ser permanentes ou temporários. Nos implantes permanentes se utilizam pequenas fontes seladas de material radioativo, que também são conhecidos como “sementes” e são usadas em casos do câncer de próstata. Com o tempo, a atividade dessas fontes diminui, cessando o efeito terapêutico quando termina a dose adequada ao tipo de tumor tratado. Os implantes temporários são realizados por meio de aplicadores colocados nos tecidos ou em cavidades do corpo. Utilizando um sistema computadorizado de acesso e controle remoto, uma fonte de Iridium-192 é introduzida no aplicador implantado nos tecidos ou cavidade onde está o tumor a ser tratado.

Radioterapia Intraoperatória

É uma técnica em que a radioterapia que é administrada durante a cirurgia. Este tipo de terapia possibilita a realização de uma dose maior na área do tumor ou leito tumoral. Pode ser realizada como dose única ou complementar ao tratamento radioterápico externo. Possibilita também a re-irradiação das áreas previamente tratadas. No caso do tratamento radioterápico da mama pode reduzir o tempo total do tratamento externo de seis semanas para uma única aplicação, realizada durante a cirurgia de retirada do tumor.

Radioterapia estereotáxica fracionada

A radioterapia estereotáxica fracionada é uma técnica que permite ao médico radioterapeuta tratar as áreas doentes com uma precisão milimétrica. Devido a essa exatidão é possível preservar mais os tecidos sadios adjacentes. Utilizam-se equipamentos especiais de localização, planejamento e execução do tratamento. Por meio de um colimador com lâminas mais finas que o convencional (Micromulti Leaf colimator), acoplado ao acelerador linear, se obtém maior conformação a volumes pequenos, permitindo tratamento mais adequado de tumores intracranianos como os meningeomas, adenomas da hipófise e gliomas de baixo grau, além de outras doenças do crânio e região cervical.

Radiocirurgia estereotáxica

Por definição, a radiocirurgia é o tratamento da doença em uma única dose de radiação ionizante. Para obter-se a precisão milimétrica necessária, são utilizados os mesmos equipamentos da radioterapia estereotáxica, acrescido de um fixador externo denominado de halo estereotáxico. Depois de ser implantado por um neurocirurgião é realizado o planejamento do tratamento. A partir das imagens de Tomografia Computadorizada e Ressonância Magnética Nuclear é definida pela equipe de Radioterapeuta e Neurocirurgião a localização, delimitação e dose de cada lesão a ser tratada.

Equipe assistencial

Equipe de Profissionais da Radioterapia

Médico radioterapeuta

Física Médica

Enfermeira em Onco-radioterapia:

Técnico de Radiologia em Radioterapia

Recepção

Outros Profissionais de atenção médica

Equipe médico-assistencial do Serviço de Oncologia

Equipe médico-assistencial do Serviço de Oncologia
VISITE OUTRO SERVIÇO AMBULATORIAL: