Doenças

Exame de sangue pode ser capaz de detectar câncer precocemente

Cientistas do Centro Kimmel para o Câncer, da Universidade Johns Hopkins, EUA, desenvolveram um novo teste sanguíneo com potencial de detecção precoce de diferentes tipos de câncer.  O teste, segundo os cientistas, tem como novidade a capacidade de distinguir o DNA liberado pelos tumores de outros trechos de DNA que podem erroneamente serem identificados como biomarcadores da doença.

De acordo com o coordenador do núcleo de Oncologia Gastrointestinal do Hospital Moinhos de Vento, Dr. Rui Weschenfelder, a análise mostrou ser capaz de detectar fragmentos do DNA tumoral (a identidade genética dos tumores) no sangue, mesmo sem alterações em exames convencionais. “Este tipo de técnica, conhecida como análise de DNA tumoral circulante ou biópsia líquida, já era previamente conhecida. A novidade é que foi possível diferenciar com maior precisão se a alteração encontrada era verdadeira (causada pelo tumor) ou um alarme falso (alterações causadas por processos que ocorrem normalmente no organismo)”, explica o especialista.

Para desenvolver o novo teste, foram obtidas amostras de sangue de 200 pacientes com câncer de mama, pulmão, ovário e colorretal. Artigo sobre a pesquisa foi publicado no periódico científico Science Translational Medicine.

O médico do serviço de Oncologia do Hospital Moinhos de Vento e Fellow da Johns Hopkins Hospital, Dr. Pedro Henrique Isaacsson Velho, esclarece que esta nova técnica permite a análise completa de quase uma centena de genes associados ao câncer. “Além disso, a quantificação de cópias desses genes correlacionou-se ao risco de recidiva em alguns tipos de câncer, demonstrando que a técnica pode ter também utilizada no acompanhamento de pacientes em remissão da doença”, complementa.

Segundo os cientistas, as populações que mais poderão se beneficiar do teste incluem pessoas com alto risco de desenvolver câncer, como fumantes – em quem os exames padrão de tomografia computadorizada para identificar câncer no pulmão frequentemente dão como resultado “falsos positivos” – e mulheres com mutações hereditárias para o câncer de mama e ovário nos genes BRCA1 e BRCA2.

“Este é um passo importante para que se possa detectar o câncer de maneira mais precoce e aumentar as chances de cura. Entretanto, os pesquisadores são cautelosos em ressaltar que estes achados ainda necessitam de confirmação em estudos futuros antes de serem incorporados à prática diária”, pondera Dr. Rui.

AFILIAÇÃO A JOHNS HOPKINS MEDICINE INTERNATIONAL

Em 27 de agosto de 2013, o Hospital Moinhos de Vento assinou um acordo de afiliação com a Johns Hopkins Medicine International, braço internacional da Johns Hopkins Medicine – um empreendimento de saúde global que reúne os médicos e cientistas da Faculdade de Medicina da Universidade Johns Hopkins e as organizações, profissionais de saúde e estrutura física do Sistema de Saúde Johns Hopkins, inclusive o Hospital Johns Hopkins (o melhor dos Estados Unidos de acordo com a avaliação da News and World Report). A Johns Hopkins Medicine International promove a disseminação global da missão da Johns Hopkins Medicine: desenvolver a saúde da comunidade local e mundial por meio da excelência em educação médica, pesquisa e assistência.

A partir dessa data, as duas instituições trabalharão em conjunto para desenvolver especialidades e monitorar e ampliar as melhores práticas médicas e assistenciais no Hospital Moinhos de Vento, com reflexão constante sobre o fazer em saúde. O Hospital Moinhos de Vento é o primeiro no Brasil a estabelecer uma colaboração com essa importante instituição internacional.

Além disso, o acordo facilita a transferência de conhecimento entre os médicos do Hospital Moinhos de Vento e seus colegas do Johns Hopkins de Baltimore, no Estado de Maryland (Estados Unidos).

Fontes: Dr. Pedro Henrique Isaacsson Velho (CRM: 34320), oncologista e Médico do serviço de Oncologia do Hospital Moinhos de Vento e fellow do Johns Hopkins Hospital, Dr. Rui Weschenfelder (CRM: 26372), coordenador do núcleo de Oncologia Gastrointestinal do Hospital Moinhos de Vento

 

 

Galeria de fotos