BLOG

Explore as novidades

Imagem destacada
ABRIR
Mais temas

Bom senso é o melhor remédio

A notícia de que um amigo, familiar ou colega de trabalho foi diagnosticado com câncer sempre causa surpresa e comoção. Ela faz lembrar o quanto cada indivíduo é vulnerável frente às situações que a vida impõe. E essa é a melhor hora para expressar solidariedade e carinho. E para isso é importante estar consciente do seu papel e de que é o paciente quem vai dizer o que precisa e quer. Nessa hora, o bom senso é indispensável.

“Colocar-se à disposição, demonstrar a sua amizade e respeitar o momento do paciente. Cada um reage de modo diferente frente a essa nova situação. É ele quem vai dar o limite nesse momento”, aconselha o oncologista José Rossari, que atua no Centro de Oncologia Lydia Wong Ling do Hospital Moinhos de Vento.

Para ajudar a entender como você pode se comportar,
o Dr. José dá algumas dicas:

Seu amigo ainda é o mesmo

Cada pessoa é única e tem uma personalidade ímpar. O especialista explica que alguns pacientes gostam de falar sobre o tratamento, dividem as experiências nas redes sociais com os amigos e conhecidos e seguem uma rotina de atividades normal. Outros, optam pela discrição, preferindo não falar sobre o assunto e permanecer em casa.
Coloque-se à disposição, ofereça apoio, telefone, mande uma mensagem e deixe que o paciente indique o que seria mais adequado.

Evite falar sobre outros casos

Dar palpites, receitas e comentar sobre os tratamentos de conhecidos e sobre os efeitos colaterais acaba por não ajudar. Todas essas informações podem deixar o paciente ainda mais ansioso. E confuso
“Cada caso é um caso e os paciente tem tolerância e reações diferentes a cada fase do tratamento. Por isso, o que aconteceu com outro indivíduo não necessariamente se aplicará àquela pessoa”, ressalta o médico.

Visitas rápidas são as melhores

Visitando no hospital

O bom senso também se aplica às visitas aos pacientes. No ambiente hospitalar, elas devem ser evitadas se o visitante estiver gripado, resfriado, ou com algum sintoma que indique uma possível doença transmissível, por exemplo.
“É bom perceber o carinho das pessoas, mas às vezes o paciente não está pronto para receber alguém. E se você fizer uma visita, procure ser breve e lembre-se de que o seu amigo ou familiar está se recuperando”, sugere o médico.

Lembre-se: visita boa é visita esperada, avise antes

Cuidado com o que você lê

Outro conselho do Dr. José é com relação as informações que estão na internet. É importante que se filtre a imensa quantidade de informação existente na internet. Muitas das informações podem ser falsas ou carecerem de amparo científico. Se você estiver em busca de mais informações, procure por páginas de hospitais, revistas científicas reconhecidas ou sites de sociedades médicas.
“Muitas vezes as pessoas acabam lendo na internet receitas que prometem a cura da doença ou a diminuição dos efeitos colaterais. Na dúvida, procure o seu médico. Ele é o profissional mais capacitado para lhe dar essas respostas”, destaca o oncologista.

Share on LinkedInTweet about this on TwitterShare on FacebookEmail to someone
0 comentários

EXPLORE AS NOVIDADES NO SEU E-MAIL

icone-mail Assine nossa newsletter e receba as novidades no seu e-mail.